por emma sarpentier
Roderick Navarro e Eduardo Bittar, líderes do movimento de resistência à ditadura narco-comunista venezuelana, Rumo à Liberdade, reuniram-se esta semana com o ex-presidente colombiano Álvaro Uribe, bem como com outras lideranças políticas colombianas na capital do país, Bogotá.  
Durante o encontro, os líderes falaram sobre a importância da resistência em termos de suas implicações não apenas para a Venezuela, mas também para toda a América Latina.

O dirigentes do Rumo à Liberdade/Resistência deixaram muito claro para Álvaro Uribe que o movimento não irá participar de nenhum processo eleitoral enquanto todos os poderes institucionais da república venezuelana estiverem sequestrados pelo chavismo. Os líderes também enfatizaram a importância de os governos da região não reconhecerem qualquer medida que venha a ser adotada pela Assembléia Nacional Constituinte de Nicolás Maduro, uma vez que essa assembleia carece de qualquer legitimidade.

Pelo contrário, é necessário que todas as vozes verdadeiramente democráticas do continente americano reconheçam e apoiem a posição da nossa resistência. Eles também agradeceram a solidariedade em termos de imigração impulsionada pelo Uribe, e que beneficiou milhares de venezuelanos que fugiram para o país vizinho. Os líderes de nossa resistência estão fazendo apelos para que os governos da região acolham os venezuelanos que estão fugindo do país. 

Roderick Navarro e Eduardo Bittar deixaram em claro que a Resistência não irá render-se de forma alguma à ideia de combater o socialismo com mais socialismo, e afirmaram que o Foro de São Paulo não irá sair do poder na Venezuela por meio de eleições. Enfatizaram também que o chavismo mantém-se no poder graças ao tráfico de drogas, aos grupos terroristas de Cuba e Colômbia, além do terrorismo islâmico.

E concluíram afirmando que a oposição socialista e socialdemocrata é em grande parte conivente com o chavismo. Os líderes do movimento Rumo à Liberdade/Resistência foram parabenizados pela sua luta, e receberam o apoio de vários outros líderes democratas colombianos, além der Álvaro Uribe.

Emma Sarpentier é venezuelana e colaboradora do Crítica Nacional em Caracas.
Edição de texto de Paulo Eneas. #CriticaNacional #TrueNews


APOIE O CRÍTICA NACIONAL
CLIQUE AQUI E FAÇA SUA ASSINATURA OU DOAÇÃO

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

COMENTÁRIO: