Vídeo: Venezuela & O Crítica Nacional

Segue abaixo a versão para youtube da transmissão ao vivo que fizemos hoje à tarde, na qual falamos da situação na Venezuela mostrando que a grande imprensa brasileira oculta e esconde as reais causas da tragédia que vive a nação vizinha: as políticas socialistas e comunistas implantadas pelo Foro de São Paulo naquele país, com a conivência e respaldo do governo brasileiro, tanto no período tucano quanto no período petista. Falamos também sobre o esforço que o Crítica Nacional vem fazendo para se constituir como mídia de direita conservadora no cenário jornalístico brasileiro.



#CriticaNacional #TrueNews


APOIE O CRÍTICA NACIONAL
CLIQUE AQUI E FAÇA SUA ASSINATURA OU DOAÇÃO


 

COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Senhor Paulo Eneas

    Fora do contexto, mas necessario:

    “TRAGÉDIA DE MARIANA

    Afetados pela lama tóxica lamentam a suspensão de ação criminal
    Justiça suspendeu o processo criminal contra 22 pessoas e as empresas Samarco, Vale, BHP Billiton e VogBR. Vítimas temem a impunidade

    A decisão da Justiça Federal de suspender o processo criminal contra 22 réus e as empresas Samarco, Vale, BHP Billiton e VogBR, responsáveis pelo rompimento da barragem do Fundão, em Mariana, foi recebida com pesar pelos afetados pelo desastre. A tragédia de Mariana é considerada o maior desastre ambiental da história do país.

    A suspensão foi decidida pelo juiz federal Jacques de Queiroz Ferreira, de Ponte Nova, em Minas Gerais, na última segunda-feira, 7. A medida atende a um pedido da defesa de dois ex-diretores da Samarco, Ricardo Vescovi e Kleber Terra, que comandavam a mineradora na época do desastre.

    A defesa dos ex-diretores, que são acusados de homicídio com dolo eventual (quando se assume o risco de matar), pede a anulação do processo, que acusam de incluir provas ilícitas. A alegação é referente à quebra de sigilo telefônico dos acusados, que, segundo a defesa, ultrapassou o período autorizado pela Justiça, logo, não poderia ser usada como prova. Eles também alegam que a privacidade dos acusados não foi respeitada.

    Em sua decisão, o juiz Ferreira não determinou a anulação do processo, mas sim a suspensão até que as alegações da defesa sejam investigadas. No entanto, ele ressaltou que o “eventual acatamento das pretensões poderá levar à anulação de todo o processo”. A pedido do MPF, o juiz determinou que as companhias telefônicas têm dez dias de prazo para prestar informações. A Ação Civil Pública sobre os danos socioeconômicos causados pela tragédia também foi suspensa e permanecerá assim até o dia 30 de outubro.

    Para Maria Júlia Gomes Andrade, coordenadora do Movimento dos Atingidos pela Mineração (MAM) trata-se de mais um retrocesso na punição dos culpados pela tragédia. “A sensação que temos é que tudo está andando para trás. Só a lama que cobriu margens e leitos dos rios continua a avançar. Dá uma tristeza e uma desesperança muito grandes. Tememos pela impunidade”, disse ela, em entrevista ao jornal Globo.

    (…)”

    http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/afetados-pela-lama-toxica-lamentam-suspensao-de-acao-criminal/#comment-187391

COMENTÁRIO: