por paulo eneas
Estamos elaborando já há alguns dias um documento onde apresentamos os pontos de um programa ou de uma plataforma que no nosso entender deve ser abraçada e defendida por qualquer um que se apresente como sendo de direita e que venha a postular um cargo eletivo parlamentar nas próximas eleições. Não basta dizer que é direita, é preciso se comprometer com uma plataforma política que demarque claramente essa posição. 

O programa que estamos elaborando é extenso e o mais completo possível, e as propostas nele apresentadas estão devidamente fundamentadas à luz das necessidades reais do país e tendo como pano de fundo a necessidade de resgatar nossa cidadania, nossa soberania e nossa segurança nacional. O programa visa também capacitar o país para fazer o embate geopolítico contra o movimento comunista e globalista internacional, e também preparar a nação brasileira para enfrentar a guerra política e cultural interna que a elite de esquerda vem travando há décadas contra o país, sem ser confrontada por isso.

Quem ainda acredita que os problemas centrais do país poderão ser resolvidos por medidas de gestão temperadas com marketing agressivo, sugerimos que reavalie esse ponto de vista. Os problemas reais do país têm a ver com as décadas de políticas progressistas de esquerda em todas as áreas da vida pública. Têm a ver com o crescimento do poder do estamento burocrático, com a submissão das políticas públicas às diretrizes da ONU, com a destruição da alta cultura e com a colocação do país em papel subalterno e de coadjuvante inexpressivo na arena da geopolítica internacional.  

O nosso programa é, portanto, um programa de reação e de enfrentamento político-ideológico contra o movimento comunista e seus aliados do crime organizado e do mundo islâmico. Não se trata, portanto, de um mero elenco de medidas e propostas administrativas e de gestão ou de ação parlamentar. Pois entendemos que a direita brasileira não precisa apenas se preparar para governar ou para ter uma atuação parlamentar eficiente. Ela precisa antes disso se preparar para, seja no parlamento ou na presidência da república, fazer a guerra política contra a esquerda e seus aliados islâmico-globalistas. 

Segue-se abaixo uma amostra bastante reduzida e preliminar do programa que está sendo elaborado pelo editor desse portal, e que será publicada integralmente nos próximos dias.

a) Suspensão imediata de novas demarcações de terras indígenas e extinção da Funai, seguidas de uma auditoria e revisão completa, com possibilidade de reversão, de todas as demarcações realizadas nos últimos trinta anos. Aprovação de uma lei determinando que novas demarcações somente poderão ser feitas por aprovação do Congresso Nacional, com limites máximos de área demarcada e uma cota limite um total de área demarcadas em relação a extensão de todo território nacional. Proibição de demarcação de terras em áreas de fronteira.

b) Legalização e reconhecimento formal do home schooling, ou educação domiciliar, concedendo à famílias o direito de educar seus filhos sem o obrigatoriedade de colocá-los em escolas. Estabelecimento de um programa temporário de subsídios públicos para as famílias de baixa renda que não possam arcar com as despesas de educação domiciliar. Iniciar um processo gradual de extinção do MEC.

c) Revogação do Estatuto do Desarmamento e de toda e qualquer norma regulatória que venha a ferir o direito de defesa do cidadão, com a adoção de uma legislação inspirada na Segunda Emenda da Constituição dos Estados Unidos.

d) Tipificação clara e inequívoca do crime de terrorismo, definindo o crack como arma química e qualificando o traficante desta droga como terrorista. Os dependentes químicos do crack deverão ser considerados e tratados vítimas de arma química.

e) Revogação do dispositivo constitucional que estabelece o limite de trinta anos para cumprimento de pena de prisão. Extinção das audiências de custódia e de todas as formas de progressão de pena.

f) Privatização da Petrobras e demais estatais de grande porte, seguindo regras claras que estabeleçam a proibição da aquisição de seu controle acionário por estatais estrangeiras e obrigatoriedade se manter seu controle acionário nas mãos de empresas controladas brasileiros natos.

g) Mudança da Embaixada Brasileira em Israel para Jerusalém e reconhecimento da cidade como capital única e indivisível do Estado de Israel. Rompimento de relações diplomáticas com Cuba, Venezuela e Coreia do Norte, e início imediato de relações de apoio financeiro e diplomáticos aos dissidentes e opositores internos desses regime.

h) Estabelecer um prazo limite de trinta a sessenta dias para que todos os escritórios de agências, órgãos e representações da ONU e suas agências no país sejam fechados. Zerar o repasse de recursos públicos do país para a ONU e iniciar negociações com governos dos Estados Unidos, Israel, Austrália, Portugal e países do leste europeu para promover em médio prazo a saída conjunta das Nações Unidas, declarando não mais reconhecer suas resoluções e deliberações.

i) Estimular empregadores e empregados a adotar planos de previdência privada, desobrigando os brasileiros de participar coercitivamente do sistema de previdência pública.

j) Revogação da Nova de Imigração e revalidação do Estatuto dos Estrangeiros, acrescido de alterações que imponham a restrição severa de entrada de muçulmanos no país. Estabelecer uma política de acolhimento de refugiados voltada especialmente aos cristãos que sofrem perseguição em países muçulmanos, mesmo quando tais países não estão em guerra civil.

Os itens expostos acima foram apresentados de modo aleatório e bem resumido, e são apenas uma amostra. Na versão final do programa que estamos elaborando eles estarão organizado por áreas específicas como economia, diplomacia e política externa, segurança pública, organização do sistema político, entre outros. Esse programa mais completo será apresentado nos próximos dias.

#CriticaNacional #TrueNews

COMPARTILHAR

17 COMENTÁRIOS

  1. Como muitos de forma racional e defendendo posições objetivamente conseguiram trazer a luz razões excelentes, proponho que a nossa constituição futura seja elaborada em cima de artigos baseados nos valores e tipo de nação futura, proponho que seja elaborado e constituído um site onde poderemos debater cada artigo, onde todos que se cadastrarem mandem sugestões, depois seja incluído um fórum onde cada sugestão seja debatida, mas precisamos de pessoas que sejam dotadas de cultura e inteligencia suficientes para defender cada posição assim possibilitando que cada usuário tenha a seu dispor a realidade e verdade sobre os prós e contras de cada proposta.

  2. Um excelente programa visando o longo prazo. Para implementá-los todos nos próximos anos, seria necessário um verdadeiro milagre – a substituição da maioria dos legisladores, dos membros do sistema judiciário e das classes falantes (mídia, universidades etc) por gente comprometida com o país, quadros dos quais infelizmente ainda não dispomos. O que não impede, é claro, que concentremos esforços em alguns tópicos específicos, gradualmente, passo a passo. No fim das contas, é preciso não esquecer o conselho do Olavo: “é urgente ter paciência”; estudar e apoiar iniciativas que possam reconstruir, no futuro, uma elite intelectual digna da magnitude da tarefa.

  3. Eu já acho que se o Bolsonaro ou qualquer político conservador chegar à presidência da República, a primeira coisa que ele tem que fazer é enfraquecer os inimigos internos. A começar pela grande mídia. Como toda ela depende de publicidade estatal, na primeira semana de governo deveria cancelar todos os contratos de publicidade de empresas estatais (já começando o processo de privatizações). Cobrar as dívidas da Rede Globo e demais veículos. E tomar medidas que enfraquecem a Academia, os sindicatos, o MST, a UNE, a classe artística (acabando com a Lei Rouanet, por exemplo) e por aí vai. E só depois implantar medidas de governo.

  4. Gostei de todas as propostas e acredito que possa aperfeiçoa-las ainda mais. Uma sugestão na área econômica: diminuir a carga tributária e a também o excesso de burocracia.

  5. a) OK

    b) Ressalva: discordo do subsídio, pois seria um home schhooling estatizado e de pouca eficiência. Melhor usar o dinheiro para uma campanha de Escola sem Partido.

    c) Discordo: deve ser exigido treinamento para porte de armas, até mesmo para diferenciar criminosos de cidadãos em uma abordagem policial. Mas não deve haver discricionariedade estatal no processo de habilitação, como exercida hoje no Brasil pela PF, apenas cumprimento de requisitos técnicos.

    d) Ressalva: totalmente inviável a abordagem sobre o crack e traria sanções internacionais. Lembremos que só existem 5 países soberanos no mundo e todos tem bomba atômica.

    e) Ressalva: a progressão de pena precisa ser melhorada, mas não extinta. Tem-se que distinguir o tratamento de criminosos arrependidos e de baixa periculosidade dos violentos.

    f) Uma hora aparece o cacoete esquerdista de certos intervencionistas. Se for para ser assim, melhor continuar estatal.

    g) São contra a ONU e defendem a imposição do Estado de Israel aos palestinos? Quanto a cortar relações com paises socialistas, os demais (China, Vietnã etc.) ficam de fora? Apoiar financeiramente opositores é complicado quando nosso próprio país não é soberano (não temos bomba atômica).

    h) Como se isso fosse exequível. Muitos chefes de Estado jogam pedra na ONU e depois se reúnem no Clube Bildeberg…

    i) OK.

    j) OK.

  6. Quando cheguei na h, levantei e aplaudi de pé. Mas todos os outros itens são igualmente relevantes para este programa manifesto, que se for possível assinarei embaixo.

  7. Tenho pensado muito sobre a questão do trabalho. Acho que as pequenas e médias empresas deveriam ter um programa próprio de desoneração dos custos do empregado. Assim tenho certeza que aumentaríamos em muito a oferta de empregos. Não sei como isso pode ser feito, mas deixo a minha sugestão.
    Conheço vários pequenos empregados que só não contratam mais funcionários por que teriam que pagar muito além do salário.

    • Mais segregacionismo e “privilégios” não ajudaria muito. Precisamos nos livrar destas correntes mentais. Redução de impostos, modelos de tributação única, desregulamentação, a troca do imposto sobre o trabalho pelo imposto sobre consumo, acredito terem melhor efeito para todos.

  8. Estou ansioso por mudanças e disponível nessa militância. Há muito tempo que não só eu, mas muitos brasileiros se esvaziou de esperanças de acreditar nesses mais de 34 partidos, e que não é nada além do mais do mesmo.

    Acredito em Democracia somente sobre o cunho de uma baliza militar com seus critérios, diretrizes e valores, afim de frustrar qualquer possibilidade de relativizar a liberdade de expressão, para que em nossa liberdade não nos sabotamos na falta de limites.

    Proibição de qualquer passeata ou manifestação que venha agredir a ordem, a moral e a decência, ou que venha confundir, causar distúrbios a formação do caráter ou psicológico daqueles que ainda não está dotado de discernimento dos atos alheios.

    Quanto as propostas, parabenizo, e quero cooperar sugerindo a volta de matérias escolares como Educação Moral e Cívica, e outras da época, a aprovação do projeto Escola sem Partido e o nivelamento de sua qualidade e excelência. A extinção dos sindicatos, dos movimentos sociais, da revogação imediata de auxílios prostitutas, bolsa família, auxílio penitenciário, suspensão do FGTS, suspensão dos partidos socialistas em especial de centro ou extrema esquerda, sensura de programas e qualquer tipo de apologia à violência, uso de drogas ou entorpecentes, promiscuidade, lesbianismo, homossexualismo, imoralidade, manipulação religiosa e fé, e a falta de liberdade da imprensa. Fim das cotas e bolsa estudo, Pronatec, ProUni, Sisu. Elevação qualitativa e a equiparação de cursos preparatórios ao ingresso de curso superior e acessíveis a todos sem distinção de classes.

  9. Achei excelente, muito boa as ideias sugeridas, tem muito mais cosias mas olha, tá ótimo. E não tem que mexer nada não. O Brasil precisa de mudanças radicais mesmo. Essas mudanças só vão incomodar esquerdistas e pessoas que odeiam o país. Quando a lista estiver pronta, espero que possam mandar a todos os políticos considerados “de direita”.

  10. O programa acima está a meu ver dotado de uma excelente premissa, felicito a todos que participaram e participaram pela iniciativa.
    Gostaria de saber se vocês tem intenção de determinar também que todos os juízes que queira adentrar o STF E STJ sejam eleitos pelo povo, se adotaram o voto distrital, e a meu ver que seria justo haver também uma novo referendum sobre o sistema de governo, dando uma chance justa para a monarquia defender sua posição em rede nacional dando de dois a três anos para tal intento. Além disso propor a extinção gradual da CLT, e introduzir um curso voltado para os trabalhadores de negociação trabalhista, voltado para que possam no futuro negociar seu salário, benefícios etc.

  11. Muito bom. Mas concordo que todas essas medidas deveriam nem “aparecer” de forma explícita. Tenho convicção que até os direitistas achariam radical. Temos que pensar numa forma disfaroçada de implantar. Como a esquerda sabe fazer tão bem . Por exemplo a procuradoria federal inventou um PARECER que é infraconstitucional mas que todas decisões dos juízes se baseiam no caso de médicos não poderem ter mais de 60 horas de serviço púnico com a desculpa de estarem preocupados com saúde dos medicos.. Na real a CF não limita número de horas e só querem impedir que médico tenha 2 empregos! ! São os caminhos disfarçados de fazer valer suas visões da vida e ter o controle

  12. Gostei muito das propostas! com só estas o Brasil melhoraria uns 85%.
    Faltou um item pra fechar o MEC e regular a atividade docente e extinguir/privatizar as universidades públicas.
    Um item pra criminalizar o comunismo.
    Continua que está ótimo!

  13. Senhores, boa noite. Achei excelente a iniciativa adotada por esta página em estabelecer tal programa, pois críticas pontuais pouco ajudam o país na sua reconstrução. Sem nenhuma objeção, me proponho a auxiliá-los no que for preciso. Para tanto, se for do seu interesse, solicitaria que fosse fornecido um canal para o envio de propostas, sugestões e comentários. Desde já afirmo não ter nenhuma pretensão a exercer cargos políticos, tendo por único desejo ver o Brasil fora do jugo da esquerda.
    Apenas para corroborar o comentário anterior do Geórgene, acredito no apoio da opinião pública na adoção dessas medidas, as quais devem ser implementadas na temporalidade adequada para não ter o efeito contrário, já que é natural do ser humano não assimilar muitas mudanças de forma radical.
    Além disso, é imprescindível que o programa tenha uma forte base conceitual apoiada pelos principais princípios dos nossos valores e cultura para não se caracterizar como uma “lista de tarefas”.
    Agradeço a oportunidade e, mais uma vez, parabenizo-os pela iniciativa.

  14. Excelente , me animou muito ter um pensamento conservador eficiente e á altura da devastação esquerdista em Nosso Brasil! Parabéns !

  15. Achei meio radical se for a curto prazo, a reação não pode vir de forma abrupta, pois poderá dar “armas” para a esquerda usar e voltar ao poder. Quanto a proibir que as estatais sejam adquiridas por empresas estrangeiras, acredito que vá contra a visão de livre mercado, sendo uma medida nacionalista. Mas realmente se pode chegar a um resultado próximo a isso, de forma gradual.

Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here